Mulher partilha fotografia com a namorada e faz sucesso nas redes sociais

Photo of author
Escrito por: Blog-saunapolo56

As redes sociais têm os seus prós e contras. Mas esta simples partilha de uma fotografia no Instagram serviu de exemplo e motivou milhares de pessoas pertencentes à comunidade LGBT.

A autora foi Caitlin Crowley, uma jovem de 17 anos que publicou o antes e depois de se assumir lésbica. Caitlin publicou uma fotografia quando era caloira na escola, ao lado do seu namorado da altura.

Ao lado, uma fotografia mostra Caitlin já finalista beijando apaixonadamente Kirrin Chew, a sua actual namorada.

Caitlin não esperava que a reacção das pessoas fosse tão positiva. De facto, a jovem inspirou outros a fazerem o mesmo. Milhares de mulheres e homens de todo o mundo publicaram o antes e o depois da sua vida amorosa, primeiro com uma pessoa do sexo oposto, depois com alguém do mesmo sexo. As legendas mostram a felicidade após a decisão tomada. Uma rapariga de nickname @sjaedan, afirmou. “Facilmente a melhor decisão que eu já tomei”.

Já a utilizadora @vonvoncake mostra que nunca é tarde para assumir quem somos, partilhando a sua evolução desde 1984, onde aparece com um jovem rapaz, até 2014 ao lado da sua namorada. Na legenda conta que só se assumiu em 2011, e diz que nunca é tarde para o fazermos.

As fotografias mostram a felicidade na cara de quem decidiu viver a sua vida independentemente da pressão da família e sociedade para viver conforme os padrões por ela imposta. Felizmente que as coisas estão a mudar, embora a partilha das fotografias mostre que ainda são muitos os homossexuais e lésbicas que vivem relações amorosas forçadas, tentando fugir à realidade ou ser “normal”.

A própria Caitlin afirma que apenas saiu do armário há 6 meses, embora namore com Kirrin há cerca de um ano.

A autora das fotografias também reforça a importância da partilha destes exemplos já que ela própria teve dificuldades em assumir a sua sexualidade, e conta que durante a sua adolescência nunca conheceu mais nenhuma lésbica. Estes exemplos são fundamentais principalmente para os jovens que se sentem diferentes ou sozinhos.